domingo, 14 de fevereiro de 2016

Poema: Nas Estações

Nas Estações

Parece verão, o vermelho sol colorindo o mundo com sua luz e energia

Parece outono, na tinta escorrida da pedra musguenta

Parece inverno, do vento minuano balançando a copa da velha araucária

Parece primavera, com o desabrochar de um sorriso na paixão adolescente

Será que um dia o trem da vida vai retornar?


Mais textos meus em: www.gnomoalmir.blogspot.com

www.causosdocorisco.blogspot.com

segunda-feira, 27 de julho de 2015

Sátira - Palavras Futebolísticas

Palavras Futebolísticas

Direto de Cancun para as praias cariocas, o malabarista Zonal dito Xuxo do Assis, que reclamou dizendo: “Nos soy mariachi, soy sambista”

Minha terra têm o parmeira e até porco sabe camtar.

O técnico comediante, Vandeko Pipoka, alertou: “o Cruzeiro quem de cair no real e subir a escada inflacionária dos pontos corridos”

Na manchete do jornal A Lança, o El Rico Ciranda da Gama, mostra o momento quando este cantarola o seguinte: “se pensa que nnóis fumo, ói nóis aqui traveis”

Mestre Bunga não confunda com bunda), treinador do escrete leão-marinho, concluiu: “nas próximas eliminatórias temos de precaver-se com o Suriname, Ilhas Galápagos e o time da lava-jato, não tem mais bobo no futebol”

Canal EspóVT, exibe o programa Bem Inimigos, apresentado pelo Garfão Duendo, quando este visitou a cadeia na Suíça onde cartolas estão aprisionados, disse ele: “...eu não ia falar, mas vou aqui é tudo padrão FIFA”

Quando da apresentação pelo clube do urubu, do guerreiro inca, este disse: “ se lutássemos na arena da Amazônia, onde tudo é mato seriámos imbatíveis”

O galo cantou e a casa caiu.

A Vila do Santos foi elevada à categoria de Freguesia, sob o olhar triste de duas mil testemunhas oculares

Em pleno deserto mexicano, El Tigre antes de fuzilar o colorado Kid, berrou: “tú gustas de flores? Terás muchas.bang, bang”

No mosteiro de Itaquera da congregação corinthiana, o eremita Antenor “go” Backes, pronunciou: “bem-aventurados os que pronunciam meu apelido em inglês e com a letra e muda no final, ficando como tait”

Na assinatura do contrato entre a rede guloso de televisão e o comentarista culinário Ronald “fat” Porsteigerst, este falou: “exigi uma cláusula, de servirem nos intervalos dos programas uma pizza calabresa, tamanho família e uma feijoada completa, para dar

sustância”

na arena pré-olímpica, uma faixa está escrito: “ somos todos bugios”

o homem-gol, Ericsson Avantes do Renascimento só vai estar pronto para o jogo festivo de final de ano

as músicas mais tocadas este mês nas rádios portenhas foram, Não Chore Por Mim Argentina e Solamente Uma Vez Mas.

O Bambi do PaulistanoFC, Luís Fábuladotinhoso, concluiu: “só me faltam um cartão do Amarilla e outro do comando vermelho, para completar minha coleção”

Em terras espanholas, com o periscope na mão, o Remar balança todas as redes.

Barrabrabas castelhanos nascidos no Brasil, quando é executado o hino nacional teimam em cantar uma milonga provinciana.

Se este texto conter algum erro grotesco e ferir o estatuto do consumidor, reclamem ao papa, porque ele não entende nada de futebol, visto que torce para um time que nem lembro o nome.

sexta-feira, 10 de julho de 2015

Poesia - Biciclights

Biciclights

Garfismo do corpore sano

Rosetear de todo dia

Pedalômano com mania de perfeição

Cicloviaduto da academia da esperança

Guidanês de las manos silábicas

Bioenergético de H2O que afaga a garganta profunda

Bancom virtual da demência civilizada

Correática de dentes de aço escovado

Quadrarium de buquê de músculos e nervos a flor da pele

Marcha estética sem um lugar ao pódio

Metodímia abstrata do suor e cansaço abissal

Rodante inerte do clima calórico abaixo de zero

sexta-feira, 27 de março de 2015

Poesia - Assobio

Assobio


A vida dando cambalhotas no ar, bem em cima dos redemoinhos da liberdade

Assopro do vento noroeste, no carrossel da emoção

União dos lábios, anunciando ao coração a chegada da alegria

Terra nua Se entregando ao espantalho, no meio-dia na lavoura da paixão

Correm os cavalos, na cancha reta do Cerro Branco

A tecla sol da gaitita apita, denunciando a passagem da flormulher, na passarela do clube

Depois de muito ziguezague a Maria fumaça para na estação ferroviária

Fim de tarde, o guri chama a boiada, para se abrigarem no potreiro de todo dia

Vai e vém o suspiro da platéia, com as mil peripécias do skatista na rampa da praça central

Apita o guarda no cruzamento da avenida, torna os automóveis, soldados em fila numa parada militar

Ecoa no estádio da baixada, o grito de gol da torcida animada

Sobe ao céu, o fogo de artifício como se fosse uma estrela cadente multicolorida

segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

Conto - Amore, Uma Fotonovela Italiana

Amore, Uma Fotonovela Italiana

Na Rua Itororó, no mês de Fevereiro de1990, início do ano letivo, já se passava quinze minutos das 19 horas, portanto as aulas haviam começado na faculdade Subindo rapidamente a escadaria central um rapaz, este era Augusto ou apenas Guto como lhe chamavam. Guto de pele morenaclara, media 1,80 de altura, exibia um belo porte atlético, 21 anos de idade. Trajava calça “bag”, sapato docksider ônix e uma camiseta “babylook” preta que realçava seus músculos. Apesar da ótima aparência ele era bastante tímido, por qualquer motivo ficava envergonhado. Como aquele era o primeiro dia de aula, entrou no saguão para ver no mural a sala onde estudaria.
No andar superior, na sala 22, estava Claudia sentada na carteira a frente da mesa do professor. Ela não era apenas uma garota bonita e sim se fizessem um concurso de beleza, seria eleita a mais bela acadêmica do campus. Com seus graciosos dezoito anos, cabelos lisos e longos, corpo exuberante dom seus 1,72,sandálias de salto alto, blue jeans e uma camisa bege e brincos de argola, tinha um ar de mulher decidida no seu semblante.
Chegando a porta da sala 22, Guto conferiu a papeleta onde estavam os nomes dos alunos e viu que esta estava semelhante a lista do mural. Abriu a porta e adentrou no recinto . Deu de cara com o aluno mais zombeteiro da classe que sem hesitar arrancou-lhe o boné, arremessam do longe, mostrando a careca do rapaz, pois no trote em sua cidade lhe rasparam seus cabelos; ouviram-se muitas risadas enquanto jogavam de um lado para outro o boné, mas Guto acreditou que o motivo do achincalhe era seu nu capilar.O boné ia para todos os lados da sala, até que foi lançado para frente, caindo próximo a Guto, que imediatamente foi buscar seu pertence: porém ao tentar pegá-lo outra mão fez o mesmo, era Claudia que lhe sorria a sua frente, as mãos acabaram se tocando, foram milésimos de segundo infinitos para os dois, parecia que tudo havia sumido, nada importava nessa hora, até os outros colegas ficaram em silêncio. Ela com voz meiga, pediu a ele, para por o boné em sua cabeça. Ele balbuciando,disse que sim, nesse instante contemplaram mutuamente.
O professor chegou nesse momento e pediu a todos que tomassem assento, para iniciarem a aula. Indo Guto sentar-se nas últimas carteiras, pois todas a frente estavam ocupadas. Em seguida foi feita uma pequena apresentação, que consistia em dizer seu nome, sua idade e a cidade onde morava. Quando chegou a vez de Claudia apresentar-se, fez o coração de Guto bater acelerado e achar seu nome de acordo com sua beleza muito charmoso, mas no pensamento dele, não teria a menor chance com ela, pois a garota tinha tantos atributos. Chegando seu momento de fazer sua apresentação ao grupo, foi tomado por um impulso de levantar-se para que fosse visto e falando com naturalidade , coisa que jamais tinha sido vista nele.Claudia virou para trás, pois nunca tinha sentido , algo tão forte por alguém, uma atração irresistível, confabulou mentalmente para si,que precisava daquele rapaz de voz carinhosa e máscula, com apelido tão simpático.
A aula transcorreu normalmente, às nove da noite soou o sinal sonoro para o intervalo. Um forte burburinho de vozes de alunos saindo pela porta , também Guto estava entre eles, quando passou ouviu um chamado:
- Guto.
Ele imediatamente olhou para ver quem era e lá estava Claudia, ao lado da sacada . Guto respondeu com um sorriso:
- Claudia
Sentiu um gosto formidável, quando seus lábios pronunciaram o nome da moça, só de saber que ela guardara seu nome já era algo bom. Aproximando-se dela para conversarem, sentindo que muita coisa um tinha para falar ao outro De início agradeceu ela por ter pegado seu boné. Rindo Claudia falou que seu boné combinava com ele, dava mais charme ainda. Acabaram rindo da cena cômica vivida. Seus corpos, trejeitos,suspiros, falavam mais do que mil palavras; parecia que os dois se conheciam de outros lugares e que agora haviam se reencontrado. Sem perceberem tinham ido para a beira da sacada, nesse momento ele segura-a pelas mãos, abraçando-a, seus olhos refletiam o brilho da lua cheia, se entregando totalmente , em um romântico beijo, que dizia aos seus corações:
- Eu te amo!
O vento por testemunha, assobiava a música, “Incantilabili da Laura Pausini,ecoando por todo o vale.,

“Cultura é o fermento da inteligência”

terça-feira, 25 de novembro de 2014

Crônica - Futebol 2014, A Bagaça do ConflitoII

Futebol 2014: Bagaça do Conflito II


“Neste mês de Janeiro, inicia-se o campeonato diocesano de futebol, organizado pela LDF (Liga Diocesana de Futebol, presidida pelo bispo da diocese). A competição tem a participação de 24 equipes de todas as paróquias que integram a liga. As equipes são formados por padres, coroinhas, seminaristas e diáconos, sendo vedado à participação de pessoas não- eclesiásticas.
A duração do certame será de oito meses com interrupção na Quaresma de quarenta dias. O regulamento será normatizado pela encíclica da moderna Rerum Novarum (nem lembro a data disto), para dirimir qualquer caso mal resolvido, ficando assim disposto
:
I – Durante as partidas, todo e qualquer atleta participante que tossir, espirrar, gemer, limpar o nariz ou fazer cera, será punido com cartão amarelo, tendo este três cartões amarelos fica fora de uma partida e terá de decorar o catecismo.
II - Todo e qualquer atleta participante de uma partida que xingar',proferir palavrões, agredir, lembrar da mãe do juiz, não respeitar o próximo , receberá cartão vermelho sendo expulso de todo o campeonato e tendo de se confessar todo dia durante dois anos.
Será um mata-mata (com perdão da palavras), com ida e volta,cujo campeão terá como prêmio uma viagem à Aparecida do Norte.
Para diferenciar a competição das demais, a bola ao invés do formato circular, ela será quadrada, para que os jogadores não precisem correr muito. “O campeonato será transmitido com exclusividade pela Erreidetv para toda a comunidade, sob o patrocínio de Lojas Santinho do Pau Oco, Companhia de Energia Luz de velas, Vinhos Água Santa (tomar somente um cálice por dia) e Funerária Bonfim”

“Ontem dia 28 de Agosto foi realizado pelas oitavas-de-final do campeonato de futebol da LDF, na paróquia de Porta Alegre, na Arena Para-Olímpica, a partida entre o Gremissa x Dois Santos. O jogo de ida do confronto sensacional. nas arquibancadas milhares de fiéis-torcedores que agitavam seus lenços azuis incessantemente e cantavam com fervor o hino do seu time,” Celeste Imortal”. Quando entram em campo a arbitragem que é formada por padres de outras paróquias, examinando tudo se está conforme o regulamento da competição. Os times saem do vestiário juntos, com o fardamento completo: sandálias e impecáveis hábitos franciscanos, caminhando num tapete antes de pisarem o gramado. Perfilam todos os jogadores para recitarem os dez mandamentos, após isso na hora marcada começa a partida. As duas essquadras adotam o mesmo esquema tático que é o um contra todos e todos contra um ou basicamente o arroz com feijão que todos sabem. No decorrer dos primeiro 25 minutos se deu por um jogo truncado, virou um enorme “imbróglio”, estava tão enfadonho que muitos telespectadores trocaram de canal, a telenovela Carrossel tinha mais emoção, foi quando num lance fortuito os atacantes do time santeiro, o Cosme e o Damião, que se posicionavam de costas para a bola, sem querer (querendo) desviaram do goleiro azurra, o Padre Marcelo Rói, que nada pode fazer, era o primeiro gol da partida. Nos minutos seguintes aconteceu um grande “imbróglio” no meio de campo, ninguém sabia onde estava à bola, a câmera exclusiva flagrou um jogador sentado em cima da pelota e com sua grande vestimenta a cobria toda. Assim o tempo inicial terminou, no vestiário, o técnico Felipanne ou “urro de leão” (lembra o nome de um ex jogador do time), disse aos seus comandados: - Bah tchê! Jogando mal desse jeito vocês perdem para esses moleques da vila.
Começa a etapa final da partida, com o time gremissa sufocando o adversário, mas o goleiro o Homen-Aranha fazia grandes defesas, evitando o gol de empate. Num lançamento o Dois Santos decreta a extrema-unção do jogo, quando o Arcanjo Gabriel desprositadamente chutou a bola em direção da trave e o goleiro tentou pegá-la, mas esta escorregou na mão dele e foi morrer no gol. Atorcidaficou azul de raiva e ao final do jogo, quando os jogadores estavam se retirando do gramado, uma garota, a Patricinha Borralheira dirigindo-se ao goleiro Homen-Aranha, gritou:
- Chita! Você é a macaca Chita do Tarzan.
Sendo ela seguida por um trio de distorce dores que fizeram o “backing vocall” da afronta. O arqueiro ficou horrorizado por tamanha violência verbal contra ele, logo ele que fez até curso no USA, para serem o super-heróis do “Globosoccer”.
No outro dia o goleiro ofendido, resolve queixar-se ao papa, mandando um e-mail para este. No Vaticano, enquanto lavava sua “lambretta” papal, ele foi avisado por São Lourenço do ocorrido no Brasil e como sua santidade já tinha uma pequena rusga futebolística contra a agremiação portaalegrense, disse num portunhol fluente:
- Vamonos hacer uma puniciòn y ejemplar, para los castellanos Del Paraguai.Solamente nossostros argentinos pudiemos dicer para los brasileños que son macaquitos.
Na cidade de São Sebastião do Rio, sede da CDF(Conselho Degolador do Futebol), reuniu-se a comissão dos algozes arbitrários para fazer a inquisição e por unanimidade de seus membros foi dada a sentença final. O time Gremissa fica excomungado da competição , sendo a decisão irrecorrível em qualquer instância. “A torcedora pecaminosa vai ser recolhida ao Convento das Irmãs Enclausuradas do Sétimo Céu e os demais três distorce dores serão impedidos de freqüentar estádios, sendo deles retirados as carteirinhas de sócios da Rádio da Padroeira”.

Fonte- Revista PRALASCAR, edições 1340 e 1348

O Ministério da Injustiça adverte:
É crime, jogar na cara de um homem que ele descende do macaco. “Isso é retornar ao passado nebuloso”

sábado, 15 de novembro de 2014

Poesia "Inspiração"


Inspiração


Se um ser primitivo não admirasse a lua cheia, talvez nunca conhecesse a roda,

Se Leonardo Da Vinci não descobrisse a beleza de um sorriso de uma mulher, talvez nunca pintasse o quadro da Mona Lisa,

Se Gonçalves Dias não sentisse saudade desta terra, talvez nunca compusesse o poema, Canção do Exílio,

Se Gandhi aceitasse como normal a violência, talvez nunca buscasse a paz,

Se o Aleijadinho não sonhasse com os profetas, talvez a pedra-sabão nunca tivesse virado obra de arte,

Se Freud não caminhasse nos labirintos da mente, talvez nunca houvesse dado início a psicanálise,

Se o Roberto Carlos houvesse nunca provado a paixão, talvez nunca escrevesse canções de amor,

Se Santos Dumont não visse como os pássaros voam, talvez nunca pensasse o 14 bis,

Se a Mercedes Sosa não buscasse a liberdade, talvez nunca cantasse com fervor as palavras de luta contra a opressão,

Se o Sebastião Salgado não compreendesse a falta de dignidade na pobreza, talvez nunca tivesse fotografado aquela prostituta, na janela de sua casa, na cidade da Guatemala,

Se o Oscar Niemeyer não gostasse das curvas, talvez nunca as colocasse nos seus projetos geniais,

Se Rodin não tivesse dúvidas, talvez nunca esculpisse a estátua, ”O Pensador”,

Se Vivaldi não observasse as mutações da natureza, talvez nunca compusesse a sinfonia “As quatro Estações,

Se meus dedos não tivessem percorrido seu corpo, talvez eu nunca moldasse um vaso em formato de flor.

segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Áudio em MP3,"Um Tango no Vaticano"

Compartilho neste blog mais um MP3, sendo este do meu texto, “Um Tango no Vaticano”. Abaixo está o link dele Basta clicar e ouvir




https://www.dropbox.com/s/k64ifjcuwjoinki/um%20tango%20no%20Vaticano.mp3.mp3

terça-feira, 12 de novembro de 2013

"Splish Splash, a turma do ie ie iê" Poesia.

Splish Splash, A Turma do Iê iê iê






Por Almir Visconde





Veio numa limo usine conversível, Toda cor-de-rosa, A Pink-panther .made im USA. Uma brasa mora.



Trazendo o Rei Roberto Carlos e sua corte da guarda jovem.



Soou as guitarras dos anjos elétricos, misturadas com vozes do brazil S
a



Saiu fervendo de uma lâmpada maravilhosa , A loura gênio Vanderléia



O profeta-mandrake Erasmo sentou à beira do caminho só para ficar curtindo adoidado.



O gânster Jerry Adriani assobiou no western spaghetti brazuca.



Em um tapete voador, The Golden Boys alçaram voo do Morro Do Corcovado sobre a Guanabara Bay



Em seu coração de papel, Sérgio Reis ateou fogo com a faísca das pedras rolantes.



O bom rapaz Vanderlei Cardoso fez rolar as lágrimas da mamãe Dolores.



O caubói da botinha sem meia, O Eduardo Araújo, foi trabalhar.



Eram garotos Os Incríveis , que amavam os Beatles& Rolling Stones.



Na TV Record, O Trio Esperança, exibia-se em preto e branco com casacos de pele.



Na grama do Jardim Botânico o Ed Wilson e Renato e Seus Blue Caps. Fumaram o cachimbo da paz musical.



Na Rua Augusta a 120 km por hora, O carango do Ronnie Cord ultrapassou o fusquinha do Ronnie Von.